imoveis para financiamento em sorocaba/sp, casas em sorocaba/sp e região, apartamentos em sorocaba e regiao terrenos em sorocaba e região, chacaras em sorocaba e região, salão, avaliações, avaliação e perito em avaliações de imovel em sorocaba são paulo
CUIDADO C/ FIADOR PROFISSIONAL

CUIDADO C/ FIADOR PROFISSIONAL | Cuidado com o uso de fiador profissional


 

Cuidado com o uso de fiador profissional

 

 

Estado de São Paulo tem pelo menos 30 escritório que usam documentos falsos ou roubados para fechar contratos.

     Das três formas de garantia que o inquilino pode dar para o locador, a fiança, é a mais utilizada: 70% das pessoas preferem es modalidade, contra 25% que optam por cauções, e 5%, por seguro-fiança, segundo o Secovi( sindicato das imobiliárias e construtoras), no Estado de São Paulo.

    Isso fez surgir no mercado os chamados fiadores profissionais, escritórios que fornecem o que for preciso para o inquilino fechar o contrato: de comprovante de renda a documentos pessoais e do imóvel, mediante o pagamento de uma taxa. Em São Paulo, existem pelo menos 30, quase todas no centro da cidade, diz o Secovi-SP.

    De acordo com Carmen Muradas, diretora da Abami  ( Associação Brasileira de Advogados do Mercado Imobiliário), a fiança profissional, por si só, não é crime, "mas abre fortes precedentes para a prática criminosa".

   Como alguns escritórios se utilizam de documentos e testemunhos falsos e ganham dinheiro com isso, os agenciadores podem ser enquadrados em artigos do Código Penal por estelionato ou falsidade ideológica ( as penas variam de três meses a cinco anos de detenção e são aplicáveis tanto ao  fiador quanto ao inquilino, considerado cúmplice).

    Caso prove que houve negligência, o locador pode entrar com uma ação civil contra a imobiliária que aceitar esse tipo de fiador, de acordo com a advogada Luciana Tegon, 30, especialista em mercado imobiliário.

    Sem se identificar, a Folha ligou para escritórios que fornecem fiadores profissionais. No primeiro, o atendente Fernando disse que o serviço ficaria em R$ 500,00, para um aluguel fictício de  R$750,00, informado pela reportagem. O pagamento deveria ser feito em dinheiro, na assinatura do contrato. a retirada dos documentos do fiador custaria R$50,00.

   Nas outras consultas, o diálogo foi semelhante. O atendente Alexandre explicou que a fiadora cobra 30% sobre cada ano de contrato, mais R$50,00 pelo kit de documentos. Ele também teve o cuidado de perguntar em qual imobiliária seria feita a transação. "Nessa não passa, porque ela (a imobiliária escolhida) vai a fundo à análise de crédito", afirmou.

    A gênese do negócio de fiança profissional está no aliciamento de donos de imóveis de origem humilde. O fiador profissional oferece uma quantia em dinheiro pelo uso do nome ou compra deles uma propriedade com o objetivo de usá-la em quantas transações forem possíveis.

    Os clientes, em sua maioria, têm problemas de crédito. "Sei que é ilegal, mas precisava. Meu nome estava sujo e não teria nenhuma chance de alugar uma casa. Coloquei minha nora como inquilina e paguei pelo fiador", diz um locatário de um imóvel em Santana, na zona norte de São Paulo, que desembolsou R$ 450,00 pelo serviço. Ele preferiu não se identificar.

    Outro inquilino da mesma região conta que, além de pagar pelos serviços do profissional, apagou de uma ficha de crédito o alerta de que o fiador já figurava em outros contratos de locação. "Não tive alternativa", afirmou.

(Nathalia Barboza)Folha de São Paulo, 06/05/2001

 

Novo golpe preocupa mercado imobiliário


 

A história está se tornando frequente e preocupa corretores e imobiliárias, especialmente os que se utilizam da internet para o fechamento de seus negócios.
Através de anúncios de locação, com valores em geral abaixo do mercado, criminosos tentam convencer futuros inquilinos a depositarem quantias antes até de terem visitado o imóvel.
Em um dos casos abordados por um portal de notícias, o falso proprietário se dizia estrangeiro e oferecia o imóvel por um valor mais baixo para não deixálo vazio. Por estar em outro país, o locador solicitava, então, que o futuro locatário fechasse o negócio através de um depósito bancário para receber as chaves. Era a senha para que o negociador desaparecesse.
``Estamos bastante preocupados com a ocorrência desses casos, pois além de prejudicar a sociedade, dificultam o trabalho do corretor de imóveis, especialmente daquele profissional que aposta na internet para facilitar seu dia a dia``, comentou o presidente do CRECISP, José Augusto Viana Neto.
O presidente também recomendou que os interessados em comprar, vender ou alugar um imóvel nunca confiem em anúncios ``milagrosos``, com valores muito atrativos e sem nenhuma referência.
``Aconselho que a população procure sempre profissionais, cuja idoneidade seja ilibada e não efetuem negócios através da internet sem conhecer quem está por trás daquela negociação. A comodidade que a rede proporciona pode, muitas vezes, se transformar em um grande prejuízo futuro.``

 

 

AVENIDA IPANEMA Nº 759 - EM FRENTE A CAIXA ECONÔMICA DA AV. IPANEMA - IMOBILIARIAIPANEMA.COM.BR - (15) 3223-4376 - 3012-4748 - 99105-6008 watts